O que eu devo saber para começar a fazer travessias e trekking?

materiais de acampamento e montanhismo
Em Notícias - 28-11-2016

 

As travessias e os trekkings são modalidades de esporte que exploram os limites do nosso corpo e proporciona um contato único com a natureza. Existem diversas modalidades, campeonatos e iniciativas que dão fôlego a esse esporte.

 

 

As travessias podem envolver modalidades como natação, montanhismo, ciclismo, corrida e etc. Elas podem ser feitas através de iniciativas individuais, reunindo grupo de amigos que estejam dispostos e devidamente preparados para ingressar na aventura, ou través de grupos e clubes especializados. O mais seguro e comum são as travessias realizadas por clubes e organizações, como é o caso do Centro Excursionista Mineiro (CEM).

 

 

Grupos excursionista como a CEM reúnem uma iniciativa muito interessante que integra os participantes em prol da união, da amizade, do companheirismo e do amor pela natureza.

 

pico de montanha em Minas Gerais

 

Quais são as travessias mais conhecidas no Brasil?

 

 

 

No Brasil existem milhares de locais onde podem ser feitas as travessias. Aqueles mais conhecidos são consequentemente os mais indicados por haver um certo conhecimento sobre as condições locais. Dentre eles, reunimos a opinião de Thiago Gomes e  Roberto Cardoso para saber quais travessias eles consideram como as mais famosas.

 

 

  • Lapinha da Serra – Tabuleiro

 

montanha na lapinha da serra em minas gerais

 

 

 

A travessia entre Lapinha da Serra e Tabuleiro é um percurso geralmente realizado em 2 dias, e possui 28 km de distância. A travessia começa no vilarejo da Lapinha e termina na Cachoeira de Tabuleiro (a terceira maior do Brasil),atravessando a Serra do Espinhaço. A travessia é de nível médio. Pode ser indicada a todas as idades contanto que haja o acompanhamento profissional de guias.

 

 

 

  • Petrópolis-Teresópolis:

 

 

 

fotografia do pico em petrópolis

 

 

 

A travessia entre Petrópolis e Teresópolis é umas das travessias mais conhecidas do Brasil. O percurso tem aproximadamente 30 km e é feito em 3 dias de caminhada. A época mais indicada para fazer essa travessia é durante o inverno por causa da distância entre os perídios chuvosos.

  • Serra Fina:

 

 

 

imagem panorâmica de serra fina

 

 

 

A travessia de Serra Fina exige nível alto de experiência. Esse percurso envolve os estados de Minas Gerais e a divisa entre São Paulo e Rio de Janeiro. O caminho total tem cerca de 33 km.

 

 

 

  • Santa Catarina (RS)

 

 

travessia na praia de santa catarina

 

 

 

Santa Catarina possui diversas praias que são famosas pelas travessias em mar. Dentre esses locais existem aqueles percursos que são para participantes mais experientes mas também percursos que podem ser explorados por iniciantes.

 

 

 

  • Duas Pontes – Cabeça de Boi

 

 

cachoeira em cabeça de boi

 

 

 

Esse percurso perfaz aproximadamente 31 km. A travessia entre Duas Pontes e Cabeça de Boi corta a Serra do Espinhaço e percorre grande parte do Parque Nacional da Serra do Cipó.

 

 

 

Como a segurança é promovida durante o percurso de travessias?

 

 

 

O primeiro passo para promover sua segurança e a segurança do grupo durante o percurso é pesquisar muito sobre o lugar. Essa pesquisa pode envolver depoimentos disponibilizados na internet, mapa do local e sobretudo trocas de ideais com pessoas que são experientes nas travessias.

 

 

Em segundo lugar vem a preparação. A segurança está estritamente ligada a sua preparação, tanto física quanto dos materiais que são necessários para o esporte.

 

 

Em terceiro lugar está a segurança relacionada ao percurso em si. É extremamente recomendável a utilização de mapas, GPS, bússolas e informações gerais sobre o ambiente. Há outras formas de promover a segurança pessoal em viagens de aventura. Caso você ainda não tenha lido nosso texto sobre como viajar sozinho com segurança, confira para saber mais sobre o assunto.

 

 

 

O que eu devo saber antes de começar?

 

 

 

Roberto Cardoso, pratica trekking, montanhismo e esportes de aventura há 30 anos,  sua principal recomendação é procurar pessoas que experiente e grupos como o CEM. Esse centro reúne os participantes de forma não lucrativa para troca de experiências, viagens e organização do esporte.

 

 

Sendo assim, estar presente em grupos e conhecer alguém experiente é um passo primordial. Esses grupos possuem experiência necessária para saber agir em situações delicadas Além de poder guiar os demais participantes pelos caminho mais indicado, sem que haja interesses lucrativos no meio.

 

 

Mas não somente isso é o objetivo da organização de centros excursionistas como o CEM. Um dos grandes objetivos é preparar os participantes para que eles tenham aptidão para fazer sozinhas os percursos. Isso é promovido através de cursos, de trocas de experiências e viagens organizadas entre o grupo. Essa verdadeira redes de compartilhamento e colaboratividade, promove a junção da atividade em prol de uma experiência coletiva que refletem na vida cotidiana dos indivíduos.

 

 

Thiago Gomes que pratica o esporte há 6 anos nos conta que:

 

 

“Queria apenas frisar a beleza do mundo que vivemos, que muitas vezes é esquecida ou desvalorizada. Por todo o canto, em qualquer país, existem lugares mágicos e com uma beleza que vai além da nossa imaginação. É preciso se aventurar, se entregar à vida e aproveitá-la sempre da melhor forma, e para isso nunca se é tarde. E como disse Nietzsche:

‘Depois de estar cansado de procurar,

Aprendi a encontrar.

Depois que um vento se opôs a mim,

Navego com todos os ventos.’”

 

 

 

 

Não deixe de procurar formas de ingressar nesse esporte. Conversar com pessoas que praticam é uma das maiores motivações para iniciar sua participação na atividade. Quem pratica, ama estar em meio a esse estilo de vida. O qual promove o contato com a natureza, o sentimento de colaboratividade e a superação de seus limites.

 

 

 

Compartilhe nas redes sociais e inspire seus amigos a se informarem mais sobre as travessias!

Comentários