Tudo que você precisa saber sobre a qualidade do sono na terceira idade e sua importância para a saúde do idoso.


Em Artigos - 13-04-2019

Dormir bem é essencial em qualquer idade. A medida que envelhecemos, o sono tende a modificar e perder a capacidade de permanecer regular. Aqui, analisaremos tudo sobre a qualidade do sono em idosos e sua importância para a saúde.

 

Dormir bem significa envelhecer bem. O sono faz parte da manutenção da saúde, assim como respirar. É através do sono que podemos recuperar a energia perdida durante o dia. Além disso, é durante a noite que o corpo trabalha para produzir substâncias importantes e primordiais ao organismo.

 

Contudo, na terceira idade, a frequência do sono é atingida. É nessa fase que acontece diversas mudanças na rotina do idoso que influencia no equilíbrio do sono. É a aposentadoria, usos de medicamentos, diminuição das atividades físicas, entre outros fatores que podem alterar o padrão do sono.

 

É comum nessa fase, queixas sobre insônia, cansaço diurna, falta de memória e o sono fragmentado durante a noite. Os transtornos pioram. Segundo o Ministério da Saúde, o idoso apresenta um sono diferenciado devido as modificações cerebrais no envelhecimento e pela restrição natural de atividades físicas.

 

Por essas razões, é necessário adquirir medidas preventivas, de forma a amenizar o processo do envelhecimento.  Para, então, dispor de uma melhor qualidade do sono e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida.

 

 

O sono na terceira idade

 

 

O sono na terceira idade tende a se tornar mais leve. Geralmente, os idosos não dormem mais que oito horas diárias. Além disso, possuem o hábito de dormir e acordar cedo, por conta de uma rotina de trabalho adotada durante anos.

 

Com o passar dos anos, essa redução do sono pode ser interpretada como natural. Um vez que quando criança dormimos mais. Na fase adulta há o início da diminuição da quantidade de horas dormidas. Já na fase mais madura,possuímos obrigações e preocupações que fazem diminuir, ainda mais, o sono. Ou seja, toda a mudança é normal e faz parte de um desenvolvimento do corpo humano.

 

Biologicamente, a melatonina, hormônio responsável pela regularização do sono, é produzida mais quando temos 3 anos de idade. E com o envelhecimento, a sua liberação vai diminuindo. Assim, um idoso com 70 anos pode apresentar os níveis de melatonina bem baixas ou, até mesmo, nulas.

 

Outro aspecto importante do sono na terceira idade é o fato do sono ser mais “picado” e não profundo. Isto é, por se caracterizar como um sono leve, a capacidade de dormir de forma contínua é menor. Os distúrbios ou o despertar na noite acontecem frequentemente para o idoso, cessando seu sono noturno.

 

Ademais, a estrutura óssea na terceira idade é um fator importante no sono do idoso. Como os ossos são mais frágeis, é indispensável cuidar diariamente da postura e adotar medidas saudáveis para dormir. Assim, o idoso evita problemas relacionados à coluna, como as dores.

 

Com isso, o sono na terceira idade representa um sono suave, vindo de diversas alterações relacionadas ao envelhecimento. Porém, mesmo com o padrão de sono diferenciado, é importante garantir sua qualidade. Como dito, dormir bem é uma das ações fundamentais para a saúde, acarretando disposição e energia para a vida.

 

 

A insônia para os idosos

 

 

A insônia é um dos maiores distúrbios do sono do idoso. Como o sono noturno dos idosos é mais leve, estima-se que a maioria fazem uso de medicamentos para dormir. A insônia é mais frequente em idosos, em sua maioria mulheres. É caracterizada pela dificuldade de iniciar ou manter o sono, caso não for levada a sério pode originar diversas complicações.

 

insonia em idosos

 

Machucar ou tropeçar são riscos que podem ser aumentando com a insônia. Com a falta do descanso, os reflexos e raciocínio ficam comprometidos, facilitando a queda do idoso. Além disso, a insônia estimula a depressão, falta de memória, hipertensão e diabetes, decaindo a qualidade de vida do idoso.

 

Para um dos principais distúrbio do sono nos idosos, a insônia pode resultar de diversos fatores. Como ansiedade, dores articulares, mudanças de rotina, medicações, doenças do envelhecimento, estresses, apneia do sono e menopausa. Ademais, a necessidade de urinar muitas vezes durante a noite pode virar rotina e, também, um passo para a insônia.

 

Descobrir qual a causa da insônia facilita o idoso a recuperar a qualidade do sono. Pode ser por falta de atividades, problemas familiares ou doenças crônicas. Por isso, a presença de um especialista pode ajudar o idoso a melhorar sua qualidade de vida. Atualmente, a telemedicina acompanha o paciente, sem a menos ele sair de casa. Tudo para facilitar as consultas e tratamentos nas quais melhoram a qualidade do sono.

 

 

Como evitar os distúrbios do sono na terceira idade?

 

 

Afetar o estágio profundo do sono pode trazer consequências graves para a saúde física e mental do idoso. Por isso, é de grande importância evitar que distúrbios como a insônia, abalamo sono noturno. Existem vários hábitos que podem ser aplicados para que o idoso dispõe da qualidade do sono, como:

 

  • Adquirir um colchão adequado à coluna e travesseiros confortáveis;
  • Deixar o quarto escuro e silencioso para dormir;
  • Evitar televisão no quarto;
  • Adquirir o hábito de ler antes de dormir;
  • Ser dotado de alimentação saudável;
  • Verificar a dosagem de medicamentos que já faz uso;
  • Criar um horário para dormir e acordar;
  • Evitar ingerir café, tabaco ou álcool ao anoitecer;
  • Ter presença social.

 

Por isso, a importância do sono para o idoso é fundamental. Ter qualidade do sono na terceira idade é sinônimo de saúde. Caso contrário, com a falta do bom sono nessa fase, o corpo pode obter várias doenças secundárias ou distúrbios.

 

 

Qualidade do sono e as atividades físicas

 

 

Além dos diversos hábitos que evitam os distúrbios do sono, praticar atividade física é essencial para a qualidade do sono. Aliás, a prática regular de atividades físicas traz incontáveis benefícios à saúde, em todas as fases da vida.

 

Ao se relacionar a atividade física com o sono do idoso, é abordado consequências favoráveis dessa junção. A relação é indicada como influência positiva sobre a qualidade do sono. Pois, o sono teria um papel de compensar as energias perdidas durante os exercícios. Isto é, quanto mais atividade física adequada, maior possibilidade de obter um profundo e duradouro sono.

 

qualidade do sono melhora com atividades

 

O exercício físico regular contribui para a qualidade de vida, proporcionando melhoria das capacidades cardiorrespiratória e muscular. Além de qualificar o controle da massa corporal e reduzir a depressão e a ansiedade. Com isso, há um progresso nas funções cognitivas (memória, atenção e raciocínio)e, consequentemente,uma boa qualidade do sono.

 

Pesquisas relatam que a combinação de treino aeróbico e musculação reduzem os despertares noturnos frequentes. Além disso, foi observado melhorias na saúde mental do idoso. Pois, ao se exercitar, o corpo libera hormônios, como a endorfina, cuja função é trazer bem-estar para o corpo.

 

O habito sedentário é um péssimo exemplo de qualidade do sono para o idoso. Ser sedentário na terceira idade pode apresentar consequências graves, não somente na qualidade do sono, como também, no geral. Portanto, adquirir o hábito de, no mínimo, uma simples atividade, como a caminhada, já obtém melhoras no comportamento do sono nos idosos.

 

 

Higiene do sono

 

 

Apresentar uma boa higiene do sono é manter, de forma substancial, a qualidade do sono da pessoa idosa. E, consequentemente, uma melhor qualidade de vida para quem possui distúrbios do sono.

 

qualidade do sono em idosos

 

Por isso, avaliar a qualidade do sono nos idosos dependem de quais são seus hábitos, rotinas e atividades que exerçam. Sabe-se que existem diversos costumes que os idosos praticam, sem mesmo saber que estão prejudicando seu descanso. Assim,é importante adquirir conhecimentos que beneficiam a qualidade do sono dos idosos, para manter seu corpo mais saudável.

 

Nesse artigo vimos a importâncias das atividades físicas para a qualidade do sono em idosos. Veja também o que é sarcopenia em idosos e como o fortalecimento dos músculos são importante para evitar essa síndrome.