Saiba como evitar os ruídos no trabalho e aumentar a sua produtividade!


Em Artigos - 02-03-2019

O ruído no trabalho pode às vezes parecer ser apenas um incômodo, que muitos acham ser comum, mas que na verdade pode se tornar um risco.

 

É preciso sempre que o ambiente laboral passe por uma análises de risco, para diminuir as chance de acometer um colaborador. Para o empregador isso é de grande importância, pois em casos onde os colaboradores se aumentem, a produtividade cai. Em consequência disso, os lucros também acabam despencando.

 

Os ruídos no trabalho são um dos problemas dentro do ambiente laboral que mais acomete os funcionários de uma empresa. Sendo assim, para que você entenda melhor sobre os ruídos, iremos explicar tudo sobre esse assunto.

 

Nível de ruído permitido no trabalho

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), um dos principais fatores ocupacionais que mais gera incapacidade nos colaboradores é a exposição a barulhos excessivos no ambiente de trabalho. Por isso é importante que as indicações legais dos profissionais da saúde sejam respeitadas. Assim como a atenção aos colaboradores, para que não sejam acometidos por esse tipo de negligência.

 

 

ruído no trabalho

 

 

O que a legislação brasileira estipula sobre o nível de ruído no trabalho é de 80 decibéis, onde o trabalhador pode ficar exposto até 8 horas diárias, sem o uso de equipamentos. A partir desses 80 decibéis, a leia adota que, a cada elevação de cinco decibéis as horas de exposição deve diminuir. Ou seja, quando o ruído chegar a 85 decibéis, o colaborador só poderá ser exposto ao som por 4 horas. Ao produzir um ruído de 90 decibéis as horas decaem para 2 e assim por diante.

 

Para se ter ideia de como os ruídos passam dos limites tolerados vamos citar um exemplo. Segundo especialistas, ambientes que possuam mais de dez máquinas (computadores, impressoras e etc.), dependendo da exposição, excede os 80 decibéis.

 

No Brasil o número de pessoas acometidas com surdez pelos ruídos no trabalho chegam a um número elevadíssimo. Dados revelam que esse número chegou a atingir 12 milhões trabalhadores, esses que foram vítimas das más condições no ambiente laboral.

 

Por isso, é muito importante fazer avaliações de risco e perigo dentro do ambiente laboral. Muitas vezes, não temos o conhecimento dos riscos a que somos expostos. Cabe ao gestor estar a frente e zelar por seus funcionários. Com isso, é sempre importante frisar que colaboradores bem dispostos e com saúde são melhores para empresa e geram mais lucros.

 

Entenda as leis por volta dos ruídos no trabalho! Conheça a NR 15

 

A NR-15 é a lei que descreve as atividades e operações insalubres, além de seus limites de tolerância vivenciadas nos ambientes laborais. A lei que traz embasamento legal e jurídico à existência da NR-15 são os artigos 189 a 192 da CLT.

 

“Serão consideradas atividades ou operações insalubres aquelas que, por sua natureza, condições ou métodos de trabalho, exponham os empregados a agentes nocivos à saúde, acima dos limites de tolerância fixados em razão da natureza e da intensidade do agente e do tempo de exposição aos seus efeitos, de acordo com o artigo 189 da CLT.”

 

O artigo 190 da CLT explica melhor o que falamos anteriormente, sobre tolerancia maxima e o tempo de exposição permitido. Além disso, explica melhor sobre os meios de proteção e muito mais, entenda.

 

O Ministério do Trabalho irá aprovar o quadro das atividades e operações insalubres e adotará normas sobre os critérios de caracterização da insalubridade, os limites de tolerância aos agentes agressivos, meios de proteção e o tempo máximo de exposição do empregado a esses agentes.”

 

Parágrafo único:

 

“As normas referidas neste artigo incluirão medidas de proteção do organismo do trabalhador nas operações que produzem aerodispersóides tóxicos, irritantes, alérgicos ou incômodos.”

 

E para que você gestor entenda melhor como eliminar e neutralizar desse tipo de insalubridade, fique atento ao artigo 191.

 

“A eliminação ou a neutralização da insalubridade ocorrerá:  

I – com a adoção de medidas que conservem o ambiente de trabalho dentro dos limites de tolerância;

II – com a utilização de equipamentos de proteção individual ao trabalhador, que diminuam a intensidade do agente agressivo a limites de tolerância.

 

Parágrafo único:

 

“Caberá às Delegacias Regionais do Trabalho, comprovada a insalubridade, notificar as empresas, estipulando prazos para sua eliminação ou neutralização, na forma deste artigo.”

 

Agora que você gestor está por dentro da NR-15 que tal bota-la em prática? Assim você e seus colaboradores podem ficar mais tranquilos e mais produtivos.

 

O ruido no ambiente de trabalho e suas consequencias

 

Quem nunca teve um noite de sono mal aproveitada por conta de ruídos? Muitas pessoas já passaram por isso não é mesmo? Mas e quando isso acontece não por um ruído durante o sono, mas pelo stress causado dentro da empresa?

 

É muito simples ignorarmos certos padrões, mas a verdade é que eles estão lá. Se você sofreu pela diminuição do seu sono, sua irritabilidade e estresse aumentaram ou está frequentemente distraído, então eu tenho uma noticia pra te dar. Você pode estar tendo uma experiência com os efeitos agudos do ruído.

 

Um estudo publicado pela British Medical Bulletin, confirmou alguns dos sintomas causados pelos ruídos. Estes sintomas podem variar de graves e alguns até mesmo podem ser crônicos, veja quais são:

 

  • Hipertensão;
  • Capacidade reduzida de aprender;
  • Falta de produtividade;
  • Doença cardíaca;
  • Diminuição ou perda auditiva permanente.

 

Volto a repetir, muitas pessoas não percebem que são vítimas do ruído ocupacional. Isso, devido os sintomas não se manifestaram imediatamente. Fazendo com que a perda auditiva seja gradual.

 

Sinais de Aviso

 

Tanto colaborador como gestor, nada verdade, todos expostos a ambientes em más condições, onde exista ruído deve se atentar. Fique alerta para os seguintes danos auditivos:

 

  • Toque ou zumbido (zumbido) nos ouvidos após a exposição ao ruído;
  • Ouvir as pessoas falando, mas ter dificuldade em entender;
  • Experimentando um sentimento de “plenitude” em seus ouvidos depois de deixar uma área ruidosa;

 

Para poder enxergar melhor os danos causados pelos ruídos no trabalho é necessário que seja feito um teste regular na audição. Saber que algum dano foi causado é um incentivo a tomar medidas protetivas contra o ocorrido. Pausas durante as ações que envolvam ruídos intensos é uma boa prática para evitar a perda auditiva. Além disso, é altamente recomendado o uso de equipamentos de proteção individual (EPI).

 

Medidas de controle para ruído no ambiente de trabalho

 

Para que o ruído seja controlado, muitas das vezes é difícil extinguir a fonte do barulho.  Por isso, é possível aplicar medidas, que controlem a trajetória. A finalidade desse tipo de controle, visa precaver os danos causados pela poluição sonora.

Uma das opções, para controlar o ruído é o isolamento acústico ou por meio da absorção. Por meio de materiais fibrosos, é possível isolar o som ambiente e assim evitar danos. Como por exemplo:

 

  • Isolamento da fonte: construção de barreiras separando a fonte do ruído do ambiente em que o rodeia (Ex.: parede isolante).
  • Isolamento do receptor (trabalhador): construção de barreiras separando a fonte do ruído do ambiente em que o trabalhador está exposto. (Ex. cabine de um equipamento móvel).

 

Se você gostou deste artigo, você não pode deixar de ler sobre “Como melhorar o desempenho de funcionários” e“Melhorando o Ambiente de Trabalho”.