Sedentarismo na terceira idade: como combater esse mal

Idosos que moram sozinhos
Em Artigos - 04-05-2018

Você conhece os riscos que sedentarismo na terceira idade podem causar? Nós explicamos, continue a leitura e entenda tudo sobre o sedentarismo na terceira idade.

 

O sedentarismo é um dos maiores fatores de risco à saúde e atinge, hoje, mais de 60% da população. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o sedentarismo é o quarto maior fator influenciador na mortalidade global.

 

 

Esse mal vem crescendo mundialmente.

 

 

Devido a esse grande impacto ao bem estar populacional, a Organização Mundial de Saúde reforça a importância de atividades físicas, principalmente na terceira idade.

 

 

O sedentarismo na terceira idade

 

 

Mas o que causa o sedentarismo na terceira idade? Devido aos confortos da vida moderna e a falta de atividades físicas, o sedentarismo é considerado a doença do século. Entende-se por sedentário a pessoa que não pratica nenhuma atividade física, mas na verdade, sedentários são pessoas que gastam poucas calorias em atividade ocupacionais.  

 

 

Ter uma vida saudável exige alguns esforços. Fazer pelo menos 150 minutos de atividade leve são uma das recomendações. Essas atividades podem ser podem ser coisas simples como: caminhar 10 minutos até o ponto de ônibus, subir escadas e levar o cachorro para passear. É aconselhado que uma pessoa gaste pelo menos 2.200 calorias em atividades ocupacionais. Tendo uma rotina de atividades leves já se está combatendo o sedentarismo.

 

 

sedentarismo na terceira idade

 

 

Já na terceira idade isso se torna uma exigência. A perda motora e a falta de ânimo são comuns nessa fase da vida, o que torna fácil para o idoso se enquadrar no grupo dos sedentários.

 

 

O envelhecimento é um ciclo natural da vida, mas que também ocasionam em disfuncionalidades em nossos corpos. A homeostenose é um desses fatores, pois reduz algumas funções e promove maior vulnerabilidade a doenças.

 

 

Por isso, o sedentarismo traz consigo outros riscos como por exemplo: infecções, neoplasias, artropatias, doenças degenerativas osteomusculares e doenças cardiovasculares.

 

 

Consequências do sedentarismo na terceira idade

 

 

Como já vimos, o sedentarismo é um malefício que acomete várias outras doenças fisiológicas. O corpo em envelhecimento tende a ter menos resistência, por isso idosos sedentários correm maiores riscos de contrair outras doenças.

 

 

Um dos malefícios do sedentarismo na terceira idade é o enquadramento ao grupo dos diabéticos. Embora seja comum em várias idades, a diabetes atinge principalmente idosos. Com o corpo resistente a insulina, o nível de açúcar no sangue sobe e como consequência causa danos ao organismo do idoso.

 

 

Não deixe de conferir nossa postagem explicando tudo sobre a diabetes em idosos.

 

 

Outra consequência do sedentarismo em idosos são dores no peito (angina) e o infarto, causados pelo acúmulo de colesterol ruim nas paredes arteriais.

 

A falta de exercícios também provoca a redução dos depósitos de cálcio que, a longo prazo, aumentam os riscos de fraturas.

 

Risco de Quedas em idosos

 

 

Um estudo feito pela Secretaria do Estado de São Paulo em parceria com a Celafiscs (Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul) apontam que o risco de queda é maior em idosos sedentários.

 

 

Segundo a pesquisa, o sedentarismo causa perda na massa muscular, comprometendo os reflexos, agilidade e força corpórea nos idosos. Por isso, idosos sedentários apresentam um grau de dificuldade maior ao executar tarefas cotidianas, resultando em maior risco de quedas no dia-a-dia.

 

 

Sedentarismo e Obesidade na terceira idade

 

 

Sabe-se que a obesidade na maioria das vezes está relacionada com o sedentarismo devido a vários fatores, um deles é a falta de exercícios. Com o passar dos anos o metabolismo no corpo humano diminui, a quebra de enzimas nos alimentos se torna menos eficaz e tendemos a engordar.

 

 

Tendemos a obesidade devido ao estilo de vida que levamos, como por exemplo: consumo excessivo de gorduras e açúcares, baixa ingestão de alimentos saudáveis e principalmente o comodismo proporcionado pelos avanços modernos. Em idosos ainda temos o fator do envelhecimento, o cansaço e o desgaste corporal, que se tornam barreiras à prática de exercícios físicos.

 

 

A obesidade é um risco para as pessoas de terceira idade, pois intensifica outras doenças. Problemas cardíacos, hipertensão e alguns tipos de câncer, são algumas doenças que se manifestam em pessoas obesas.

 

 

Tanto o sedentarismo, quanto a obesidade podem causar depressão aos idosos. Tendo que lidar com o excesso de peso, é comum que as pessoas fiquem indispostas e com pouca vontade sair de casa. Com o excesso de peso e as consequências do envelhecimento, é comum que os idosos estejam indispostos a ter uma vida social ativa. Isso futuramente atingirá a autoestima do idosos e o próximo estágio é o isolamento, levando o idoso a depressão.

 

 

Precauções contra o sedentarismo

 

 

Como já falamos anteriormente, é considerada uma pessoa sedentária aquela que semanalmente não consegue gastar 2.200 calorias.

 

Então para se precaver contra o sedentarismo é simples, basta gastar essas calorias. Mas como?

Exercícios cotidianos já nos ajudam a gastar essas calorias semanalmente.

 

  • Limpar alguns cômodos da casa,
  • andar pelo menos dez minutos com seu cachorro são hábitos que já consomem essas calorias.
  • Descer do ônibus alguns quarteirões de casa e caminhar o resto do caminho.  

 

 

Idosos Caminhando

 

 

O importante é que você não fique parado, faço exercícios simples, tenha uma alimentação balanceada. 150 minutos de exercícios leves, vão fazer com que essas calorias sejam consumidas, sem que precise de muito esforço!

Se possível tenha hobbies que envolvam maior movimentação:

 

 

  • Academia,
  • natação,
  • dança
  • e outros. 

 

Fazer 30 minutos de exercícios um pouco mais rigorosos, como por os citados acima, ajudam ainda mais no combate contra o sedentarismo.

 

 

Dicas de como combater o sedentarismo

 

 

Listamos algumas práticas que ajudam a combater o sedentarismo e proporcionam uma vida mais leve e saudável.

Em outro artigo mostramos como exercitar o corpo e a mente.

 

 

Corrida

 

 

Correr é uma ótima opção para os idosos, pois ajuda no equilíbrio e melhora a respiração. Fazer 30 minutos deste exercício, 5 vezes na semana, ajudam o índices cardíacos e intensificam a respiração.

 

 

Idosos Correndo

 

 

Quando atingimos a terceira idade, nossas articulações se tornam menos maleáveis, então consulte seu médico antes de começar a se exercitar. Correr tendo problemas nas articulações podem piorar o quadro do idoso.

 

 

Natação

 

 

Esse exercício faz muito bem ao idoso, pois proporciona o movimento de quase todo o corpo. Além de fortalecer os músculos, protege as articulações, ajudando a tratar doenças como artrite e osteoartrite.

 

 

A hidroginástica em conjunto com a natação contribui ainda mais para a saúde do idoso. São exercícios muito bons para trabalhar a circulação sanguínea e a respiração. Além disso é uma atividade que promove a socialização.

 

 

Bicicleta

 

 

Pedalar ajuda o equilíbrio e o fortalecimento dos músculos dos quadris, das coxas e da panturrilha. Fortalecendo esses membros, as chances de queda diminuem.

 

 

autoestima na terceira idade

 

 

Outro ponto positivo para pedalar são os lugares e paisagens que praticante do exercício visita. Com isso, o idoso combate o sedentarismo e também a depressão.

 

 

Ioga e Pilates

 

 

Os benefícios que essas duas atividades proporcionam são: o fortalecimento dos músculos, alívio das dores provenientes da idade, maior equilíbrio. Além disso, o pilates é acompanhado por um fisioterapeuta, portanto o exercício é altamente personalizado às necessidades específicas do paciente.

 

 

Caminhada

 

 

Para o sedentário a caminhada é o exercício mais indicado para o começo de uma rotina saudável. Devido a facilidade do exercício, é um ótimo estímulo para sair do sedentarismo. Você pode escolher o melhor local para caminhar, seja ele perto de casa ou não. Além disso, caminhar 30 minutos ao dia, reduz em 30% a chance de mortes e doenças cardiovasculares.

 

 

rastreador de idosos

 

 

Todos esses exercícios que abordamos, além de ajudar a combater o sedentarismo, proporcionam uma vida mais saudável. A prática de exercícios também está ligada a autoestima dos idosos, fator importante, para o desenvolvimento de um envelhecimento saudável.

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe nas redes sociais. A prática de atividades físicas  e mentais é um estilo de vida que pode beneficiar a todos.

Comentários